Facebook

Sistema S por César Marcondes Pedrosa, Presidente da FHOREMG

Anualmente, segundo o presidente da Fhoremg, Paulo César Pedrosa, o setor de turismo gera, em imposto sindical e contribuições por meio do sistema S, cerca de R$ 4 bilhões. “Esse dinheiro fica na Confederação Nacional do Comércio (CNC)”, contou Pedrosa. Mas o dirigente da federação discorda desse mecanismo. Por isso, a luta atual do empresário e do setor é conseguir criar o Serviço Social do Turismo (Sestur) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Turismo (Senatur). “Assim, os R$ 4 bilhões anuais iriam para o turismo para o treinamento e a capacitação”, afirmou Pedrosa.

Tramitação

Para o presidente da Fhoremg, Paulo César Pedrosa, as entidades representantes do comércio não atendem as necessidades do turismo por meio do Sistema S com o Sesc e o Senac durante mais de 60 anos. Por isso, o assunto está em tramitação no Congresso Nacional para a criação do Sestur e do Senatur.