I Congresso de Turismo, Hospedagem e Gastronomia da Amazônia Legal

Compartilhar Artigo

Amazônia quer identidade própria para se consolidar como destino turístico.

O I Congresso de Turismo, Hospedagem e Gastronomia da Amazônia Legal, realizado pela CNTur – Confederação Nacional do Turismo com apoio do Governo do e Estado do Pará, através da Secretaria de Estado do Turismo, resultou em um dos maiores debates sobre o desenvolvimento econômico e social da Amazônia legal, com foco na sedimentação do turismo sustentável na região reunindo secretários dos 9 estados da região, prefeitos e políticos, que lotaram os 500 lugares do Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém (PA).

O I Congresso de Turismo da Amazônia Legal foi resultado de uma articulação da Secretaria de Estado de Turismo (Setur-PA), vinculada a Secretaria Especial de Desenvolvimento e Incentivo à Produção (Sedip) do Governo do Pará, em parceria com o Confederação Nacional do Turismo (CNTur). O resultado dos debates e palestras do Congresso foram resumidos na CARTA DO TURISMO DO TURISMO SUSTENTÁVEL DA AMAZÔNIA LEGAL, documento que servirá de norte para a implantação de ações, projetos e políticas públicas que possam transformar a AMAZÔNIA – DESTINO TURÍSTICO POTENCIAL em AMAZÔNIA DESTINO TURÍSTICO CONSOLIDADO.

“Um time de palestrantes de primeira linha esteve presente para expor e analisar as questões essenciais para fortalecer o turismo no contexto da estratégia de desenvolvimento da Amazônia. O evento foi uma singular oportunidade para os atores regionais, públicos e privados, construírem um novo caminho para o turismo regional, em uma das regiões mais emblemáticas para o exercício de práticas concretas de sustentabilidade”, afirma o presidente da CNTur, Nelson de Abreu Pinto.
Palestras – Políticas Públicas do Turismo Sustentável, foi o título da palestra em seguida proferida pelo Secretário nacional de Políticas do Turismo, Vinícius Lummertz. Falou também, o professor doutor da Universidade de São Paulo (USP), Mario Carlos Beni, que fará conferência com o tema “Cenários do Século XXI e Turismo na Amazônia”. “O Turismo de Interesse Especial: O Desejo de Conhecer a Amazônia, foi o tema de Alexandre Panosso Netto, também da USP.

Mesa de debates abordou temas como: “Desafios e estratégias do setor público para o desenvolvimento sustentável do turismo na Amazônia”, tese defendida por Cláudia Pessoa, presidente da ANSIDITUR. Com mediação de Virgílio Carvalho – RDC Férias, cada setor pode ser debatido com dirigentes públicos, políticos e o trade turístico como objetivo principal consolidar o turismo sustentável como setor produtivo relevante no contexto do modelo de desenvolvimento para a Amazônia no cenário do século XXI.

Foram também debatidos temas como “Boas Práticas do Setor Produtivo no Fomento ao Turismo Sustentável” e, por fim, a apresentação case de sucesso “Fortalecimento da Gestão das Micro e Pequenas Empresas do Turismo Brasileiro”, com o consultor do Sebrae, Luiz Carlos Barbosa.

O último dia do congresso, 14, começou com a terceira mesa redonda abordando o tema “Desafios e estratégias do setor privado para o desenvolvimento do turismo na Amazônia – sustentabilidade & rentabilidade”, prossegue com as reuniões de grupos de trabalho e encerra com a apresentação da Carta do Turismo Sustentável da Amazônia Legal e o lançamento do projeto Turismo Religioso da CNTur.
A Carta do Turismo Sustentável da Amazônia Legal servirá como documento de referência para a sociedade e para o mercado, tendo a sustentabilidade como premissa básica para atuação das organizações e das pessoas.

Os representantes dos ConCNTur – Conselhos Estaduais das Entidades de Turismo da CNTur nos 9 estados da Amazônia Legal, participaram de Mesa Redonda presidenta por Nelson de Abreu Pinto e coordenada pelo Prof. Mário Beni, presidente do CENTur, para uma avaliação geral dos temas discutidos e a exposição da atuação dessas entidades no seus respectivos estados.
“O encontro nos possibilitou definir uma diretriz significativa para os anseios dos estados amazônicos sintonizando a gestão pública tanto estadual quanto municipal com a gestão empresarial, em busca da política sustentável do turismo, e que tenha economicidade de mercado”, afirmou o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes.

Convênio assinado pelo Presidente da CNTur, Nelson de Abreu Pinto, Secretário Adenauer Góes, do Turismo do Pará e o diretor comercial do Banco da Amazônia, José Roberto Lima, vai possibilitar créditos em torno R$ 1.4 bi para o desenvolvimento do turismo sustentável da Amazônia Legal, através de linhas de crédito específicas.

Artigos Relacionados

Bares

MTE integra CNTur na CONAETI

MTE empossa novos membros da CONAETI e lança Manual de Perguntas e Respostas sobre Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador No Dia Nacional de