CNTUR faz raio-x da gastronomia asiática no Brasil

Compartilhar Artigo

Quantos restaurantes de comida oriental há hoje em São Paulo? E no Brasil? Qual o potencial deste segmento para empreender? Para responder a todas estas perguntas, Enio Miranda, diretor-executivo de São Paulo da CNTur – entidade que congrega vários sindicatos e associações ligados ao turismo – apresentou um verdadeiro raio-x do setor.

O executivo chamou atenção para a principal característica que diferencia a cozinha japonesa e oriental de outras “imigrantes”, como a italiana e a árabe: por ficar bastante tempo restrita às comunidades orientais, tendo seu desenvolvimento de mercado acelerado apenas no final do século passado, sofreu pouca transformação para se ajustar aos hábitos locais, preservando assim sua forte identidade 

Enio, além de apontar as 10 principais tendências para a gastronomia asiática no Brasil no próximo ano, apresentou também alguns dados sobre o mercado atual em nosso país, como a presença asiática no Brasil, que cresceu 117% nos últimos 10 anos e está próxima da marca de 2 milhões de habitantes, o que faz com que sua cultura fique cada vez mais enraizada entre nós.

Todos estes fatores representam a força da “marca” (branding) da gastronomia japonesa e seu enorme potencial de crescimento e expansão, o que torna o segmento muito atrativo para novos empreendedores.

Adaptado de: Primeira Página

Artigos Relacionados

Bares

MTE integra CNTur na CONAETI

MTE empossa novos membros da CONAETI e lança Manual de Perguntas e Respostas sobre Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente Trabalhador No Dia Nacional de