Facebook

Grandes eventos aumentam a competitividade dos destinos

Os destinos turísticos brasileiros se tornaram mais competitivos com a Copa do Mundo, especialmente pelos ganhos com infraestrutura e qualificação profissional, que transformaram a forma de receber e atender o viajante. Uma análise nos resultados do Índice de Competitividade do Turismo Nacional 2015, divulgado esta semana pelo Ministério do Turismo, mostra que a construção de ciclovias, a melhoria na sinalização turística e a mobilização de entes públicos e privados em torno do evento contribuíram com o aumento das notas dos municípios na pesquisa.

O trabalho iniciado com a preparação do Rio de Janeiro como cidade-sede da Copa do Mundo ganha repercussão também na Olimpíada de 2016. Com financiamento do Ministério do Turismo a cidade dá continuidade ao projeto de sinalização turística para pedestre (wayfinding) nos principais bairros da cidade, obra que ajudou a elevar a nota do Rio de Janeiro na dimensão Serviços e Equipamentos Turismo no Índice de Competitividade. Outro ganho se dará com a revitalização da região portuária da cidade (operação Porto Maravilha), com novos equipamentos culturais e mais integração entre meios de transporte e pedestre.

A construção de 22 km de ciclovias na orla litorânea de Natal (RN), obra motivada pela realização de jogos da Copa, elevou a nota da cidade no indicador Infraestrutura Geral, um dos 13 avaliados na pesquisa do MTur. Natal avançou também em Políticas Públicas, na comparação com 2014, em função da articulação que resultou em investimentos diretos dos governos federal e estadual em projetos de infraestrutura turística.

Em Cuiabá não foi diferente. A renovação da sinalização turística contribuiu para que a cidade ficasse acima da média nacional na mesma dimensão do Rio de janeiro. Na entrevista de campo, realizada pela Fundação Getulio Vargas, os técnicos apuraram que o Mundial contribuiu também para aumentar a visibilidade do destino, favorecido pela proximidade com importantes atrativos do Mato Grosso como o Pantanal e a Chapada dos Guimarães.

A sinalização turística viária, dentro dos padrões recomendados pelo Ministério do Turismo, com informações em inglês, e a implantação de Centros de Atendimento ao Turista em locais de grande movimentação também influenciaram no aumento da competitividade do destino Manaus. A cidade ganhou mais pontos em relação ao ano passado na dimensão Serviços e Equipamentos Turísticos e também em Marketing e Promoção do Destino, neste caso por realizar campanhas e palestras em eventos nacionais e internacionais.

Salvador alcançou nesta 7ª edição do Índice de Competitividade sua maior nota (67,7) da série histórica nesta sétima edição em Políticas Públicas. Contribui para esse resultado o processo de articulação entre as secretarias especiais da Copa com as secretarias de Cultura e Turismo e de Ação Social que promoveram treinamento e capacitação profissional para o turismo e para a promoção do destino.

Fonte: Ministério do Turismo